São Paulo: a luta da população de rua continua




Dia 8 de julho, um dia histórico para a luta por políticas públicas efetivas para as pessoas em situação de rua. Após uma noite e um dia de acampamento na frente da Prefeitura de São Paulo, organizado pelos Movimentos Sociais da População em Situação de Rua e apoiado pelas organizações do Fórum da Cidade de Acompanhamento das Políticas Públicas da Cidade de São Paulo, a gestão da Prefeitura teve que se reunir com as lideranças e discutir suas reivindicações.

Após uma longa espera, os representantes dos Movimentos foram recebidos pelas secretárias Berenice Maria Giannella (SMADS) e Claudia Carletto (SMDHC) e a coordenadora do Comitê Pop Rua, Giulia Patitucci, que se comprometeram a contratar mais vagas de hotéis para além das 100 já comprometidas. Bem como manter os contratos dos banheiros enquanto durar a pandemia e providenciar os banheiros permanentes, implantar os camping e negociar com o governo do Estado a melhora da comida do Bom Prato e a permanência da gratuidade.

Anderson Lopes Miranda, do MNPRSP, lembrou da importância de agradecer os apoios. Para Robson Mendonça, MEDPSRSP, o mais importante foi a abertura de diálogo e o fortalecimento do Comitê Pop Rua. Agora é acompanhar as promessas e ficar atento, finaliza Mendonça. Diante do posicionamento positivo para as reivindicações dos Movimentos, foi consenso o encerramento do ato na frente da Prefeitura.




22 visualizações

© 2018 Grito dos Excluídos

Ligue:

55 (11) 2272-0627

Endereço: 

Rua Caiambé, 126
04264-060 – Ipiranga
São Paulo/SP – Brasil