Articuladores/as do Grito realizam encontro online




Em tempos de pandemia, os gritos ecoam ainda mais fortes, diante do sofrimento que a doença e o descaso dos governos, sobretudo o federal, impõem a milhares de pessoas que perderam e perderão sua vida, ou familiares, amigos e conhecidos. A Covid 19 escancarou o abandono a que a saúde pública já vinha sendo submetida pelo não cumprimento do que está previsto na Constituição Federal de 1988, o desmonte gradativo do SUS e as reformas neoliberais que visaram a retirada de direitos sociais.


Realidade que se agrava com as condições precárias de moradia e saneamento em que vivem milhões de brasileiros, pelo aumento do desemprego, da violência, da falta de segurança que atingem diretamente os que estão à margem da sociedade, excluídos e excluídas pelo sistema capitalista que degrada e mata.


Nesse cenário de destruição, mas de muita esperança também na transformação, é que estamos construindo o 26º Grito dos/as Excluídos/as, colocando e defendendo sempre a Vida em Primeiro Lugar. Juntando os gritos de todos os cantos e becos deste Brasil para exigir: “Basta de Miséria, Preconceito e Repressão! Queremos TERRA, TRABALHO, TETO e PARTICIPAÇÃO!”.


Coma participação de 68 articuladores e articuladoras do Grito de 18 estados aconteceu, via online, no dia 27 de junho, o encontro para discutir e buscar alternativas para a realização da 26ª edição do Grito.


No processo de construção do 26º Grito, muitas ações já estão sendo feitas, sejam virtuais ou presenciais, como as campanhas de solidariedade junto às comunidades e populações que mais sofrem com o impacto da pandemia e suas consequências sociais.

Outras ações estão sendo pensadas, como a produção de lives, programas de rádio, vídeos, podcast, roteiro de celebração, spots para a divulgação do tema e lema do Grito. Para que sirvam de subsídio ao debate e reflexão nestes tempos que afloram a miséria, o preconceito e a repressão contra os pobres, negros, mulheres, LGBTQI+, indígenas e as lutas por democracia e contra o fascismo.



Dia D do Grito


Nos encontros da coordenação nacional surgiu a proposta da criação de um Dia D do Grito, a ser realizado nos dias 7 de cada mês, antes e depois do 7 de Setembro.

A ideia, entre outras que possam surgir a partir de cada realidade local, é produzir materiais de comunicação para divulgar e subsidiar os debates em torno do tema, lema, objetivos e eixos do 26º Grito.

A próxima reunião dos articuladores/as está marcada para o dia 18 de julho.

72 visualizações

© 2018 Grito dos Excluídos

Ligue:

55 (11) 2272-0627

Endereço: 

Rua Caiambé, 126
04264-060 – Ipiranga
São Paulo/SP – Brasil