My Items

I'm a title. ​Click here to edit me.

É Natal, tempo de reanimar sonhos e utopias!!!

O que esperar dos novos eleitos?

Com esse tema, Ferraz de Vasconcelos/SP realizará uma live no Dia D do Grito em 7/12. O que esperar dos novos eleitos no Legislativo e no Executivo. Todas as vozes precisam ser ouvidas e acolhidas!! Com a participação de Anderson L. Miranda - MNPR; Valter Moraes - Missão São Francisco de Assis; Kátia - Instituto Transformando Vidas. Mediação: Dulce do Bem

MS debate cultura do ódio e racismo

O Grito dos/as Excluídos/as do Mato Grosso do Sul promoverá uma live no Dia D do Grito, 7/12, às 18h30, com o tema Cultura do ódio e Racismo. Com a participação de Estela Scandola, assistente social, feminista Direitos Humanos; Nuno Coelho, secretário parlamentar, Movimento Negro, jornalista; Mediação: Prof Thiago. Transmissão: @gritodosexcluidosms

Papa Francisco: propriedade privada não é valor absoluto

Em mensagem aos juízes, papa pede luta contra as causas estruturais da pobreza, da desigualdade, da falta de trabalho, de terra e de moradia O papa Francisco enviou uma mensagem em vídeo por ocasião do primeiro encontro virtual dos juízes membros do Comitê para os Direitos Sociais da África e do continente americano. Em seu discurso, o pontífice defendeu a justiça social e ainda declarou que a propriedade privada não é valor absoluto e criticou a concentração de riqueza.
"Construamos a nova justiça social admitindo que a tradição cristã nunca reconheceu como absoluto e intocável o direito à propriedade privada e sempre sublinhou a função social de todas as suas formas. O direito de propriedade é um direito natural secundário derivado do direito que todos têm, nascido do destino universal dos bens criados. Não há justiça social que possa ser baseada na iniquidade, o que pressupõe a concentração da riqueza", disse Francisco nessa segunda.

Francisco sugere que para "construir, analisar, a partir de uma revisão conceitual integrada, a ideia de justiça social, é essencial recorrer a outro conjunto de ideias e situações que constituem a base sobre a qual esta deve se sustentar". Em seguida sugere vários pontos a serem analisados:

"O primeiro ponto tem a ver com a dimensão da realidade. As ideias sobre as quais vocês trabalham” afirma aos juízes, não devem perder de vista a pequena parte da humanidade que vive na opulência, enquanto que a maioria tem sua “dignidade desconhecida” e seus “direitos humanos ignorados e violados”. “Não podemos pensar desconectados da realidade”. E esta é uma "realidade que deve ser considerada", diz o papa.

Trabalho coletivo

"O segundo ponto - continua o Pontífice - nos remete de volta às formas pelas quais a justiça é gerada. Refiro-me a um trabalho coletivo, a um trabalho de conjunto” onde as pessoas bem intencionadas admitem que, “o direito é uma tarefa que deve ser conquistada todos os dias, porque o desequilíbrio é uma tentação em cada momento”. Portanto, cada dia é uma conquista. Francisco explica que não se trata apenas de se unir para uma justiça social. É necessário fazê-lo com uma atitude de compromisso, seguindo o caminho do Bom Samaritano.

“E este – continua o papa - é o terceiro paradigma a ser considerado, reconhecendo a tentação tão frequente de desinteressar-se pelos outros, especialmente pelos mais fracos”. “O compromisso incondicional é assumir a dor do outro, e não deslizar para uma cultura de indiferença”.

Reflexão histórica como eixo condutor

Ao se referir ao quarto ponto para a construção da justiça social o papa sugere a ideia da história como um eixo condutor. É obrigatório, “acrescentar às reflexões a perspectiva do passado. Ou seja, uma reflexão histórica. Recordar as lutas, os triunfos e as derrotas. Recordar o sangue dos que deram suas vidas por uma humanidade plena e integrada. No passado existem todas as raízes das experiências, mesmo as da justiça social, que hoje queremos repensar, crescer e fortalecer”.

Povo de Deus, não a elite de Deus

Seguindo o pensamento Francisco recorda que a história nos leva ao povo, e o povo é a quinta base para construir a justiça social. E, a partir do Evangelho, o que Deus pede a nós crentes é que sejamos o povo de Deus, não a elite de Deus. Porque aqueles que seguem o caminho da "elite de Deus" acabam nos conhecidos clericalismos elitistas que trabalham para o povo, mas não fazem nada com o povo, não se sentem povo.
iniciativa e afirmou: “Em um momento tão crítico para toda a humanidade, o fato de mulheres e homens que trabalham pela justiça se unirem para pensar em seu trabalho e em construir a nova justiça social é, sem dúvida, uma excelente notícia”. Terra, teto e trabalho “Por fim – acrescenta o papa - sugiro que ao repensar sobre a ideia de justiça social, o façam demonstrando-se solidários e justos. Solidários, lutando contra as causas estruturais da pobreza, da desigualdade, da falta de trabalho, de terra e de moradia. Terra, teto e trabalho, techo, tierra y trabajo, os três ‘T's’ que nos fazem dignos”. Lutando contra os que negam os direitos sociais e de trabalho. “Não esqueçam que a solidariedade, no seu sentido mais profundo é um modo de fazer história”. Vatican News e DomTotal https://domtotal.com/noticia/1486118/2020/12/papa-francisco-diz-que-propriedade-privada-nao-e-valor-absoluto-e-defende-justica-social/

Mulheres, Direitos Humanos e Políticas Públicas

Esse é o tema da live que será realizada pelo Grito dos/as Excluídos/as de Mato Grosso, no Dia D do Grito, 7 de dezembro, às 19 horas. Com a participação de Glória Maria, do Coletivo de Mulheres Camponesas e Urbanas; Dra. Rosana Leite, Defensora Pública, e do Pastor Teobaldo Witter, do Conselho Estadual dos Direitos Humanos; moderação, Inácio Werner. A roda de conversa será transmitida pelo facebook cnbboestematogrosso; fdhtmatogrosso e cbfjustica. Nosso compromisso com a VIDA EM PRIMEIRO LUGAR continua.

Baixada Santista/SP faz live no Dia D do Grito

Por aqui estamos organizando mais uma ação virtual para o dia D do Grito, em 7 de Dezembro, às 19h30. Será uma live, com a participação de convidados que falarão sobre o tema Direitos Humanos para que Humanos? Convidamos para esta noite o pastor Ariovaldo, da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito; a assistente social, Maria Salete, militante da UNEGRO e do CDH irmã Dolores; o reverendo Leandro, da Igreja Anglicana de Santos e do CDH irmã Dolores e a psicóloga social e militante feminista, Aurélia Rios. O debate será transmitido pela página do Grito dos/as Excluídos/as da Baixada Santista, dia 7 às 19h30

Roraima: campanha “Voto Consciente” nas redes sociais

Pastorais Sociais, Repam e Movimentos Sociais de Roraima lançaram neste sábado (7), dia marcado como o dia “D” pela Articulação do Grito dos Excluídos e Excluídas, o primeiro vídeo, de uma série de quatro, sobre “Voto Consciente”. Os vídeos serão postados antes do dia 15 de novembro e têm o objetivo de ajudar a sociedade na hora de escolher seus representantes municipais. O tema principal da campanha digital é “Eleições à luz da Querida Amazônia”, e cada vídeo possui uma abordagem específica. Essa primeira postagem trata sobre “Fé e Política”. Em um carro sustentável feito de folhas, galhos e peneiras, quatro pessoas retratam os sonhos do Papa Francisco e conversam se a nossa fé se abraça com as questões políticas.

Live nacional debate a fome, racismo e SUS

Com o tema Vida em Primeiro Lugar, o Grito dos/as Excluídos/as fará em nível nacional uma roda de conversa, no dia 6/11, às 20 horas (horário de Brasília). Vamos debater temas como Agricultura familiar x Agronegócio e Soberania Alimentar x Fome, com a presença de Frei Sérgio, do Movimento dos Pequenos Agricultores e Via Campesina. Defesa do SUS, contra a EC 95, com Abrahão Nunes da Silva, Membro da Direção Nacional da CMP - Central de Movimentos Populares, Conselheiro Nacional de Saúde - Suplente e Coordenador Adjunto da Comissão Intersetorial de Promoção, Proteção em Saúde e Práticas Integrativas e Complementares em Saúde do Conselho Nacional de Saúde. Pobres; Racismo; Preconceito; Repressão; Seletividade penal e Eleições, com Cris Faustino, Assistente Social de Formação, feminista negra. Trabalha no Instituto Terramar, é membro da Rede Brasileira de Justiça Ambiental e atual presidenta do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos no Ceará. A transmissão será pelo YouTube Grito dos Excluídos: bit.ly/LIVEGrito Facebook Grito dos Excluídos: http://bit.ly/FacebookGritoExcluidos

Dia D do Grito em Mato Grosso

BASTA DE MISÉRIA E FOME - CUIDANDO DA CASA COMUM. No dia 06 de novembro, às 19h, nossa LIVE pós-Grito: QUEM TEM FOME, TEM PRESSA! PARTICIPE! "Estende tua mão ao pobre"! Acompanhe pelo facebook: cnbboeste2matogrosso; fdhtmatogrosso; cbfjustica

RS faz seminário no Dia D do Grito

Em sintonia com a 6ª Semana Social Brasileira acontecerá no dia 7/11, às 19h30, o 2º Seminário Temático, que debaterá Teto: Moradia e Proteção Social.

Fortaleza/CE: ato contra o despejo de 85 famílias

Os moradores da ocupação Carlos Marighella, localizada no bairro Mondubim, em Fortaleza, estão sendo ameaçadas de despejo. São cerca de 85 famílias que perderam as condições de permanecer no aluguel e passaram a ocupar um vazio urbano na cidade que não cumpre a função social. Desde o início da ocupação, no dia 8 de junho, em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as famílias têm resistido a uma série de intimidações do proprietário do terreno em um processo de reintegração de posse. VAMOS A LUTA MEUS IRMAOS. JUSTICA SOCIAL PARA TODOS. MORADIA DIGNA PARA TODOS.

MT debate Terra e Território no Dia D do Grito

© 2018 Grito dos Excluídos

Ligue:

55 (11) 2272-0627

Endereço: 

Rua Caiambé, 126
04264-060 – Ipiranga
São Paulo/SP – Brasil