My Items

I'm a title. ​Click here to edit me.

O grito de mulheres encarceradas

O grito de mulheres encarceradas

“Será que o Estado não tem conhecimento que mulheres menstruam? Faltam produtos de higiene, ente eles o absorvente íntimo”, questionou a coordenadora nacional para a questão da mulher encarcerada da Pastoral Carcerária, Rosilda Ribeiro, em audiência pública no Supremo Tribunal Federal, realizada no dia 14 de junho. A audiência ocorreu para discutir uma decisão já tomada pela corte: um Habeas Corpus (HC 165704), julgado pela Segunda Turma, em outubro de 2020, que determinou a prisão cautelar domiciliar de pais e responsáveis por crianças menores de 12 anos e por pessoas com deficiência. Direito previsto no artigo 318 do Código de Processo Penal (CPP). Participaram ministros do STF, como Gilmar Mendes e Cármen Lúcia, membros do Ministério Público, da Defensoria, da comunidade acadêmica e organizações civis. Entre os assuntos, questões como a superlotação do sistema carcerário, a falta de estrutura física e pessoal, ausência de políticas de estudo e trabalho para os apenados, as condições de insalubridade, violências físicas e psicológicas, até falhas no processo penal das pessoas presas. Na mesma audiência, o doutor em Direito Público pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro e coordenador do curso de Direito do Instituto Superior de Ensino do Censa (ISECENSA), Carlos Alexandre de Azevedo, também expôs a situação de mulheres que utilizam miolos de pães como absorventes. A representante da Pastoral Carcerária, Rosilda Ribeiro, também ressaltou durante a audiência que a maternidade é “aniquilada” no sistema prisional porque as mães são separadas de seus filhos. “Ao aprisionar uma mãe ou uma mulher responsável por criança ou pessoa com deficiência, o Estado agride simultaneamente a criança, a família e a mãe. A gestação sem acompanhamento médico, o período puerperal claustrofóbico, o alto índice de doenças contagiosas, crônicas e mentais, o abandono patriarcal e a destruição de vínculos familiares e afetivos. Tudo isso gera uma profunda ferida física e psicológica, que fica marcada na vida da mulher sobrevivente do cárcere e que ultrapassa as grades. E o Estado brasileiro não sente esse sangue em suas mãos”, avalia. Ao fazer um balanço ao final da audiência, o ministro Gilmar Mendes, relator do HC, afirmou que os trabalhos demonstraram o tamanho dos desafios a serem enfrentados e que denúncias graves apresentadas no encontro deverão ser investigadas, com os responsáveis devidamente punidos. Defendeu a necessidade de implementação progressiva do HC, apesar dos problemas relatados e as dificuldades dos Tribunais no cumprimento da ordem. https://www.youtube.com/watch?v=zqTY2Qwq1Xw

36ª Semana do Migrante: Quem bate à nossa porta?

36ª Semana do Migrante: Quem bate à nossa porta?

De 13 a 20 de junho acontece a 36ª Semana do Migrante com o tema Migração e diálogo e o lema Quem bate à nossa porta? Para celebrar a Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM), que integra a Coordenação Nacional do Grito dos/as Excluídos/as, entidades parceiras promovem uma intensa programação. Dia: 13 de junho de 2021 Abertura da Semana do Migrante – Celebração Eucarística Hora: 8h (horário de Brasília) Onde: Santuário Nacional de Aparecida Presidida por dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida Transmissão pela TV Aparecida Dia 15 de junho de 2021 Ao Vivo – Migração e Diálogo: Quem bate a nossa porta? Hora: 19h Onde: @pastoraldosmigrantes Colaboram no debate: José Carlos Alves Pereira, Centro de Estudos Migratórios Márcia Maria de Oliveira, professora do curso de Ciência Sociais, da Universidade Federal de Roraima (​UFRR) Rosana Maria Taveira, Serviço Pastoral do Migrante (AM) Dia 17 de junho de 2021 Seminário Teológico – Migração e Diálogo: Quem bate a sua porta? Hora: Das 9h30 as 11h30 Onde: Plataforma ZOOM 1ª Mesa Colaboram no debate: Ana Valim, equipe Grito dos/as Excluídos/as Dom José Luiz Ferreira Salles, bispo de Pesqueira (PE) Sandra Quintela, Rede Jubileu Sul Brasil Dom José Valdeci Santos Mendes, bispo de Brejo (MA) Padre Agnaldo Pereira Oliveira Júnior, diretor do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados Padre Fabio Baggio, subsecretário do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral 2ª Mesa – Migração e Diálogo: Quem bate a sua porta? Hora: Das 15h às 17h30 Onde: Plataforma ZOOM Colaboram no debate: Ormezita Barbosa, Conselho Pastoral de Pescadores Romi Bencke, Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil Sandro Galazzi, Comissão Pastoral da Terra Paulo Suess, Conselho Indigenista Missionário Alfredo J. Gonçalves, Serviço Pastoral do Migrante Escuta – Narrativas da migração e refúgio Leany Torres, do povo Warão venezuelano em Boa Vista (RR) Nadine Hyppolite Sylvain, haitiana em Curitiba (PR) Banuma Alberto Caetano Pinto, da guineense em Fortaleza (CE) Dia: 20 de junho de 2021 Encerramento Celebração eucarística Hora: 18h (horário de Boa Vista) Onde: Reitoria Nossa Senhora Aparecida – Boa Vista (RR) Presidida por Dom Mário Antônio, bispo de Roraima e vice-presidente da CNBB Transmitida pelas redes sociais da Diocese de Roraima.

Mais de 14 mil famílias despejadas

Mais de 14 mil famílias despejadas

Desde março de 2020, com o início da pandemia de coronavírus no Brasil, mais de 14 mil famílias de 20 estados do país sofreram despejos e reintegrações de posse. Outras 84 mil famílias, de 25 unidades da Federação, dormem e acordam todos os dias sob a ameaça de remoção. https://jubileusul.org.br/noticias/remocoes-e-despejos-na-pandemia-expressam-dividas-historicas-do-estado-com-mulheres-e-suas-familias-na-luta-pelo-direito-a-moradia-digna/ Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

PJMP lança pré-programação dos seus 43 anos

PJMP lança pré-programação dos seus 43 anos

A Pastoral da Juventude do Meio Popular, que também integra a Coordenação Nacional do Grito dos Excluídos/as, estará completando, no próximo dia 09 de julho, 43 anos de luta, de reza comprometida com as causas do povo, com as diferentes realidades de jovens do Brasil. O DNO – Dia Nacional de Oração é um momento de partilha, comunhão, oração e reflexão, para que a juventude possa celebrar, festejar e comemorar o aniversário de sua pastoral. Segundo o Secretário Nacional da PJMP, Filipe Xavier, em preparação a esse momento tão importante para a história pastoral, foi construída uma pré-programação para animar e incentivar a celebração de aniversário, pensada para dialogar, com as pautas atuais da Igreja do Brasil e da América Latina. O calendário, guiado por um cronograma de datas celebrativas, propõe, além de uma contagem regressiva para os 43 anos, interagir e evidenciar o cenário brasileiro, que aponta para uma problemática comum: a luta pela vida e por justiça, em um contexto de mais de 500 mil vítimas da antipolítica na pandemia da covid-19. As atividades contemplam quatro momentos. O primeiro foi realizado no dia 30 de maio, a “Plenária Geral – Pacto pela Vida e pelo Brasil”, com a presença de Daniel Seidel, Secretário Executivo da Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), Sônia Gomes, Presidenta Nacional do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) e Dom Giovane, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato e Bispo da Diocese de Tocantinópolis (TO). Faltando 30 dias para o DNO, acontece a oficina temática: “Pelos Caminhos da América: processos de escuta da Assembleia Eclesial da América Latina”, com a Irmã Valéria Leal, Assessora da Comissão Episcopal Pastoral para as Juventudes da CNBB, dia 09.06, às 19h, na Plataforma Zoom. A Oficina Temática motivará as Juventudes do Meio Popular para o engajamento no processo de escuta da Assembleia Eclesial convocada pelo CELAM. No dia 18 de junho, faltando 20 dias para o DNO, também acontecerá a roda de conversa: “Terra, Teto e Trabalho”, dialogando sobre a temática da 6ª Semana Social Brasileira, a partir das 19h, na plataforma Zoom, com assessoria de Dom José Valdeci Santos Mendes, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora e bispo de Brejo (MA) e Alessandra Miranda, Secretária Executiva da 6º Semana Social Brasileira. Finalmente, para celebrar os 10 dias que antecedem o DNO, será realizado o “Painel Cultural – Artes e Comunicação Popular: Caminhos Subversivos”, no dia 29 de junho, a partir das 19h, pela plataforma Zoom, momento em que haverá o lançamento da Revista Eletrônica e da PlayList do Projeto Nas Trilhas do Meio Popular. No dia 9 de julho, quando a PJMP do Brasil comemora seus 43 anos, o momento será destinado a uma grande celebração virtual, a partir das 18h, noite em que também acontecerá a abertura do Seminário Nacional. No mês de julho, considerado “o mês da PJMP”, durante o seminário, acontecerá uma roda de conversa, no dia 17/7, a partir das 15h; e um sarau cultural, no dia 31, a partir das 16h, com o link, temas e informações a serem disponibilizadas nas redes sociais virtuais da PJMP. Para maiores informações acessem os links abaixo: Confira a programação completa: https://pjmp.org/programacao-pre-dno-2021 Confira a Carta Circular:https://pjmp.org/carta-circular-de-animacao-para-os-43-anos-da-pjmp

Mossoró/RN faz vigília no Dia D do Grito

Mossoró/RN faz vigília no Dia D do Grito

Hoje (7/6), às 18 horas, o Grito de Mossoró realiza o 2° Pré Grito dos Excluídos e Excluídas, com uma Vigília pelas vítimas da Covid 19, na Praça da Catedral.

Pacto pela vida e pelo Brasil: Dia D do Grito em Mato Grosso

Pacto pela vida e pelo Brasil: Dia D do Grito em Mato Grosso

Com a participação de Sônia Gomes (Presidenta do Conselho Nacional do Laicato), Dom Neri (bispo de Juína-MT), Pe. Reinaldo ( secretário de pastoral da CNBB- MT), Cristiane Costa (CNLB- MT) e Gilmar Soares (Sintep-MT). Participação especial do poeta e cantor Zé Vicente. https://www.facebook.com/marilza.schuina/videos/6267661509926255

Dia Nacional da Imprensa: pelo direito à informação e à verdade

Dia Nacional da Imprensa: pelo direito à informação e à verdade

Dia 7 de junho é o Dia Nacional da liberdade de imprensa. A informação verdadeira e livre é um pressuposto para a democracia. O Grito dos/as Excluídos/as da Baixada Santista/SP fará uma livre, hoje, Dia D do Grito, às 19h30, para debater com as jornalistas Renata Mielli, do Barão de Itararé e da Coalização Direitos na Rede, e Raissa Galvão, da Mídia Ninja e da Rede Fora do Eixo, sobre o direito à informação, a democratização dos meios de comunicação, a liberdade de imprensa e muito mais. Com a mediação das coordenadoras do Grito Elis Granado e Glória Costa. Transmissão: facebook do Grito dos Excluídos da Baixada Santista.

Soberania alimentar, trabalho digno e vacina Já!

Soberania alimentar, trabalho digno e vacina Já!

Esse é o tema da live que vai ao ar hoje, promovida pelo Grito do Mato Grosso do Sul, Dia D do Grito (7/6), às 19 horas, promovida pelo Grito do Mato Grosso do Sul. Dando continuidade à nossa luta contra a cultura da morte. Transmissão: facebook: gritodosexcluidosms Com a participação de Maria Helena Faria, dirigente do Sintsep/MS; Sandra Procópio, filósofa, professora da UFGD e do MST; Ver. Luiz Carlos Gabas, filósofo, teólogo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

Dom Mário denuncia garimpo ilegal em terras indígenas, em Roraima

Dom Mário denuncia garimpo ilegal em terras indígenas, em Roraima

Os ataques que sofre o povo Yanomami por parte do garimpo ilegal, especialmente desde o dia 10 de maio passado, em que aconteceu um tiroteio contra a aldeia Palimiú, tem sido motivo de repulsa por parte da diocese de Roraima. Numa Carta à Igreja e ao povo de Roraima, Dom Mário Antônio da Silva, denuncia que diante dos ataques, que se repetiram nos dias seguintes, “poucas providências foram tomadas da parte dos órgãos responsáveis para garantir a vida e a integridade da comunidade”. http://cnbbnorte1.blogspot.com/2021/06/dom-mario-antonio-da-silva-denuncia.html

Preparando do Dia D do Grito

Preparando do Dia D do Grito

Articuladores/as do Grito da Diocese de Caxias, no Maranhão, reunidos para pensar as ações para o Grito dos/as Excluído/as, no dia 07/06 e o Fora Bozzo agora 29/05!

Audiência pública de lançamento do Grito

Audiência pública de lançamento do Grito

A Comissão Especial de Desenvolvimento Urbano faz hoje (27/5) o lançamento do Grito dos/as Excluídos/as, em Salvador/BA, em live, com início às 19 horas. Link para entrar na reunião Zoom https://us06web.zoom.us/j/86160266426?pwd=Q0htYnVIRWlUcVNpWlVTYUVPQnc2Zz09

A dor do Povo se fez grito e a Igreja da Amazônia se fez a sua voz

A dor do Povo se fez grito e a Igreja da Amazônia se fez a sua voz

Carta Aberta do encontro dos bispos da Amazônia Legal ao povo brasileiro "Nós, bispos da Amazônia, presbíteros e diáconos, religiosos e religiosas, cristãos leigos e leigas em profunda sintonia com o Sínodo Pan-Amazônico, reunidos nos dias 18 e 19 de maio de 2021, desta vez nos servindo das tecnologias de comunicação, de distantes nos fizemos próximos, como nos fazemos próximos do nosso povo como uma Igreja que se põe à escuta e acolhe as culturas e tradições amazônicas, expressão do Espírito de Deus. No exercício de nossa missão evangelizadora dirigimos esta mensagem a toda sociedade, aos povos da Amazônia, aos homens e mulheres comprometidos com a defesa da vida. E o fazemos profundamente sensibilizados pela situação de vulnerabilidade e ameaças que sofre toda casa comum, agravada pela pandemia da Covid-19, e pelo acirramento das disputas territoriais com expansão das atividades minerais e do agronegócio em terras de populações tradicionais." Veja a carta na íntegra: