São José dos Campos (SP): Grito ecoa entre moradores atingidos pelo financiamento do BID

Em preparação ao Grito, estamos mobilizando várias comunidades atingidas pelo financiamento internacional do BID: são mais de 3 mil famílias que moram ao longo do rio Cambuí e sofrem com constantes enchentes. Para piorar a situação está sendo construída uma via, denominada Cambuí, cuja finalidade é atender os grandes construtores.

No mês de agosto acontecem reuniões nos bairros: Sítio Bom Jesus, Sapé, Santa Cruz Centro, Banhado Centro. No dia 30 está prevista uma reunião na prefeitura. No dia 1° de setembro haverá panfletagem no centro e dia 2, na feira de Santana, região norte. Dia 3, ida ao Ministério Público Federal com as famílias vítimas do BID. No dia 7, concentração na hora do desfile, no centro da cidade.



20 Anos de Desfavelização


15 Anos de Resistência Popular

Há vinte e dois anos foi implantado na cidade de São José dos Campos - SP um projeto de desfavelização. O projeto constituía em remover bairros inteiros das áreas centrais e construir outros bairros na beira da cidade legal aonde eles foram colocados.

Violações de direitos humanos no Jardim São José 2, São José dos Campos, Brasil.

A Associação de Favelas de São José dos Campos juntamente com a Rede Jubileu Sul Brasil vem acompanhando os moradores removidos dos Bairros Vila Nova Tatetuba, Caparaó, e Nova Detroit, para o Bairro Jardim São José 2. Desde os primeiros anos as famílias que ali residem relatam que sofrem constantes violações dos seus direitos fundamentais, que é o direito ao trabalho, lazer, saúde, educação e um transporte digno. Para além, sofrem com a violência estabelecida pelo tráfico de droga e a polícia militar que entram em conflito constantemente colocando em risco a população que ali vive, que inclusive identifica o Bairro como CDD – Cidade de Deus, uma alusão aos bairros mais violentos do Rio de Janeiro. Em 2017, a violência aumentou muito, ocasionando a morte de várias pessoas (muitos dos quais eram adolescentes), queima de ônibus e a retirada do transporte público em decorrência da violência e do enfrentamento entre o tráfico e a polícia militar. A retirada do transporte tem prejudicado e penalizado milhares de trabalhadores que são obrigados a andarem vários quilômetros até o ponto de ônibus mais próximo.

Vale fazer memória: o projeto “Casa da Gente” iniciou no âmbito do “Programa Habitar Brasil/BID” há 14 anos pela Prefeitura de São José dos Campos que, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), tinha como objetivo reassentar 453 famílias. Contudo, o que houve foram remoções forçadas dessas famílias que moravam na região central da cidade para o novo bairro construído com tal financiamento, Jardim São José II, que fica numa área muito distante da área original dessas moradias.

Passados quinze anos que as famílias se mudaram a Associação de Favelas está fazendo um pequeno documentário e uma mostra fotográfica para debater esta situação com a sociedade, para isto é fundamental a parceria com a universidade e o Centro de Defesa de Direitos Humanos no Brasil para fazermos a exposição e o documentário além de um debate com todos os atores envolvidos no episódio.

São José dos Campos,21 de agosto 2018

Cosme Vitor

Associação das Favelas





0 visualização

© 2018 Grito dos Excluídos

Ligue:

55 (11) 2272-0627

Endereço: 

Rua Caiambé, 126
04264-060 – Ipiranga
São Paulo/SP – Brasil