2021: aumentam corte de recursos e sucateamento dos serviços públicos



Os governos vêm destruindo os serviços públicos, cortando recursos, sucateando o que resta e escondendo ao máximo as informações sobre isso. Para fazer de conta que está fazendo alguma coisa, aumentou sem precedentes as emendas parlamentares. Elas não sustentam os serviços públicos, mas ajudam parlamentares a sustentar suas bases e seus cabos eleitorais para se reelegerem. Mesmo parlamentares que criticam a prática antidemocrática das emendas estão se rendendo porque são pressionados pelas suas bases desesperadas que podem passar a apoiar os adversários que fazem isso sem crítica ou vergonha.


Segundo o estudo “A Conta do DesmonteBalanço Geral do Orçamento da União”, do Inesc, em 2021, o pior ano da pandemia, os recursos para enfrentar a Covid-19 caíram 79% em relação a 2020. A saúde perdeu R$ 10 bilhões em termos reais entre 2019 e 2021 quando subtraídas as verbas destinadas ao Sars-CoV-2; a habitação de interesse social não gastou qualquer recurso entre 2020 e 2021; a área de assistência para crianças e adolescentes perdeu R$ 149 milhões entre 2019 e 2021, esse valor equivale a 39% do que foi gasto em 2021; a educação infantil viu seu orçamento diminuir mais de quatro vezes em apenas três anos.



Leia o estudo completo, se quiser, e multiplique o debate, em: https://www.inesc.org.br/acontadodesmonte/?cn-reloaded=1

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo